Depoimentos

Depoimentos


“ Foi uma satisfação muito grande participar desse belo evento em Palmas (TO), principalmente por perceber que estavam presentes grandes figuras do cenário nacional da logística do nosso país e os debates foram muito interessantes e principalmente esclarecedores. O evento teve uma peculiaridade muito significativa, que foi reunir personalidades de diversos setores que puderam trocar suas experiências e mostrar os diversos trabalhos que estão em curso com o intuito de mitigar os gargalos logísticos do Brasil, principiante no Arco Norte, acima do Paralelo 16.”

Charles Magno Nogueira Beniz
Diretor de Infraestrutura Ferroviária do DNIT

“Eventos como “Diálogos Hidroviáveis” promovem a interação entre todos que compõem o setor e isso possibilita o debate, buscando um somatório de esforços num único sentido, o de alavancar a utilização do modal hidroviário. Acredito que o MTPA e o DNIT estão vivendo um momento bastante promissor tendo em vista as obras e os estudos já contratados que dotarão o nosso país de infraestrutura hidroviária adequada, sustentável e perene para os usuários desse modo de transporte, principalmente no escoamento de nossas commodities.”

Paulo Sérgio Silva Souza
Diretor do Departamento de Programas de Transportes Terrestres e Aquaviário do Ministério dos Transportes

“O evento “Diálogos Hidroviáveis” proporcionou um amplo debate dos principais elementos que compõem o modal hidroviário. Ao identificar várias deficiências e oportunidades de melhorias nos órgãos e instituições públicas envolvidas nos processos de regulação, planejamento e execução de ações do setor de transporte, o Tribunal de Contas da União (TCU) atua no sentido de melhorar a governança dos modais de transporte para que o sistema como um todo seja otimizado, proporcionando uma redução do “Custo Brasil” e gerando mais competitividade e mais desenvolvimento.”

João Augusto Ribeiro Nardes
Ministro do Tribunal de Contas da União

“O evento foi importante para discutir o principal desafio atual, sob o ponto de vista da Política de Recursos Hídricos, para garantir o atendimento ao transporte aquaviário, que consiste na implementação do instrumento da outorga de direito de uso de recursos hídricos para hidrovias.”

Patrick Thadeu Thomas
Superintendente-Adjunto de Outorga da ANA - Agência Nacional de Águas

“Esta é uma iniciativa que cumpre o propósito de integrar ações e soluções em prol do desenvolvimento sustentável das hidrovias brasileiras, com a viabilização de projetos de infraestrutura essenciais ao transporte de pessoas e ao escoamento da produção.”

Maurício Quintella Lessa
Ministro de Estado dos Transportes, Portos e Aviação Civil

“O evento ‘Diálogos Hidroviáveis’ proporcionou um amplo debate sobre o modal hidroviário brasileiro. A presença de autoridades, empresários e especialistas foi decisiva para identificar as deficiências e os gargalos, e, também, apontar caminhos para a elaboração de políticas públicas que impulsionem o setor.”

Marcos Rogério
Deputado Federal e Presidente da Frente em Defesa dos Portos, Hidrovias e Navegação do Brasil
“O evento “Diálogos Hidroviáveis” possibilitou debater abertamente o licenciamento ambiental, seus avanços e gargalos, para além da Instituição licenciadora.  A evolução do setor permite o fortalecimento das hidrovias como modal de transporte, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do país. Agradeço a oportunidade de participar do evento e fico na expectativa de novos encontros.”
Larissa Carolina Amorim
Diretoria de Licenciamento Ambiental do IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis

“Na economia do Brasil o caminho a ser percorrido entre o que já está feito e o que está por se fazer é LOGÍSTICA. As hidrovias brasileiras não correspondem com a grande disponibilidade dos rios navegáveis. A navegação fluvial é o modal mais competitivo e requer baixos custos de implantação de infraestrutura. Ainda estamos na fase de diálogos buscando  esta LOGÍSTICA. O “Programa Diálogos Hidroviáveis – DNIT” coloca na mesa os interlocutores do processo. O passo mais importante é transformar estes interlocutores em protagonistas.”

Paulo Caleffi
Diretor de Gestão da TBL – Transportes Bertolini Ltda

“ A diversidade do perfil do público que participou dos “Diálogos Hidroviáveis” demonstra o grande interesse que o assunto desperta em vários setores da sociedade e confirma o acerto desta iniciativa. É o início de um necessário e permanente trabalho de integração cotidiano para viabilização sustentável das hidrovias brasileiras.”

Erick Moura
Diretor de Infraestrutura Aquaviária do DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

O evento buscou recolocar a agenda de hidrovias como elemento impulsionador  do desenvolvimento sustentável e da competitividade das empresas brasileiras”

Dalmo Marchetti
Gerente Setorial de Transportes e Logística do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

“O evento Diálogos Hidroviáveis cumpriu com êxito a sua finalidade de evidenciar um tema fundamental para o desenvolvimento sustentável do país.”

José Carlos Carvalho
Consultor e Ex-ministro do Meio Ambiente

“Eventos como esse mobilizam tanto a área técnica quanto aqueles que detém o poder decisório buscando soluções integradas aliadas as boas práticas de gestão. É a construção do caminho correto.”

Halpher Luiggi Mônico Rosa
Diretor Executivo do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

“Para alavancar o modal hidroviário, é preciso que o Governo faça os investimentos necessários, que vão dar segurança ao modal, para que o produtor ou o transportador possa deixar o modal ferroviário e o rodoviário, e possa utilizar o modal hidroviário, optando pelo que for mais barato, dentro da logística possível para sua carga, seja para exportação, seja para o comércio interno, no próprio país. Se não é garantida a segurança para o modal,  ninguém vai largar aquele que tem segurança.”

Valter Casimiro Silveira
Diretor Geral do DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes

“O “Diálogos Hidroviaveis” foi leve, dinâmico e proporcionou o que eventos devem proporcionar: resultados concretos ! O debate na questão da outorga pelo uso da água, no caso das hidrovias em especial, foi muito técnico e proveitoso. Deste debate, com certeza, sairão as diretrizes para a solução deste embate que já perdura há muitos anos. O fortalecimento das hidrovias em nosso país passa pelo diálogo aberto, franco, técnico e enriquecedor entre as partes. E o “Diálogos Hidroviaveis” proporcionou tudo isso. Parabéns à organização ! Avante ! “

Bento Godoy Neto
Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba – CBH Paranaíba

“Com relação ao segmento hidroviário se faz necessário promover maior diálogo com os demais atores envolvidos com o seu fortalecimento, como o trade turístico que responde por parcela considerável da demanda, e com as instituições governamentais envolvidas.”

Neusvaldo Ferreira Lima
Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo

“Oportunidade de fazer amizades, conhecer pessoas de relevante interesse e tratar de assuntos do setor de transporte hidroviário, o transporte mais econômico, viável e ambientalmente menos poluidor. Sugiro para os próximos eventos mais divulgação.”

Irani Bertolini
Presidente da TBL – Transportes Bertolini Ltda

“Inicialmente quero agradecer o convite para participar do evento “Diálogos Hidroviáveis”, e dizer que foi de suma importância para integração de diversas iniciativas promovidas pelos órgãos e entidades públicas e privadas voltadas para o desenvolvimento da Hidrovia do São Francisco. Nosso papel como empresa pública de desenvolvimento regional é de executar ações que contribuam para o desenvolvimento desse setor dentro do Eixo Temático – Economias sustentáveis – do Plano Novo Chico.”

Kênia Régia Marcelino
Presidente da CODEVASF - Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba

“O transporte hidroviário ainda não se desenvolveu no Brasil. Para superar esse cenário, um conjunto de gargalos e desafios precisa ser enfrentado, sendo necessário o aperfeiçoamento da governança da política pública para o setor. É necessária, em especial, uma conscientização institucional quanto à importância do transporte hidroviário interior para a redução do nosso custo logístico. Além da busca por uma matriz de transportes mais equilibrada pelos órgãos centrais de planejamento, é essencial que entidades públicas que atuam no setor direcionem seus planejamentos e esforços para o desenvolvimento desse modo de transporte.”

Uriel de Almeida Papa
Secretário de Fiscalização da Infraestrutura Portuária, Hídrica e Ferroviária do TCU – Tribunal de Contas da União

“Fiquei muito honrado pelo convite para participar dos Diálogos Hidroviáveis. A organização foi impecável e o nível dos palestrantes foi excelente. A dinâmica de um palestrante central com debatedores deu um tom leve, objetivo e dinâmico ao evento. Os debates foram muito enriquecedores, onde cada um pode expressar sua opinião. Gostei muito das pessoas selecionadas para os painéis pois cada um pôde mostrar seus conhecimentos específicos, que muito contribuirão para melhorar a interlocução entre as instituições que interferem e atuam no setor. Achei o evento um grande sucesso e já fico à espera do próximo.”

Hito Braga de Moraes
Diretor da Faculdade de Engenharia Naval da UFPA – Universidade Federal do Pará

“O Brasil precisa despertar para a importância de suas Hidrovias, tanto sob o aspecto da redução dos custos logísticos para produtos do agronegócio e da mineração, da integração social e econômica, mas principalmente, com a visão estratégica da Segurança Nacional.”

Luíz Antônio Fayet
Consultor Sênior de Infraestrutura e de Transportes da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA

“Os Diálogos Hidroviáveis de 2017 propiciaram um debate tecnicamente qualificado sobre os principais desafios e perspectivas das hidrovias brasileiras. Parabéns aos idealizadores e à equipe, pelo êxito no planejamento e realização do evento.”

Helder Medeiros
Diretor-Executivo do Instituto Legislativo Brasileiro – ILB

“O evento criou a oportunidade de integrar os diversos segmentos que operam e/ou dependem do transporte hidroviário para o desenvolvimento dos seus negócios.  O debate entre eles, discutindo oportunidades e refletindo sobre os problemas enfrentados, permitem que o poder público defina ações mais objetivas e eficientes no desenvolvimento do setor aquaviário”

Jorge Zanatta
Diretor de Relações Institucionais do Grupo Amaggi